quarta-feira, 16 de abril de 2014

Faça você mesmo, seja você apesar de tudo...A musica de Robert Wagner


Robert Wagner é um músico não necessariamente inovador, porém, sua foma de compor, arranjar e tocar nada se assemelham ao que se tem ouvido nos dias atuais. Com uma proposta em que se mistura o xamanismo, o progressivo e o classic rock, sua música leva o ouvinte a uma viagem musical muito pouco explorada ate então por bandas que se utilizam de instrumentos de sopro e efeitos sonoros em sua forma de compor tais como as da cena new age ou as da década de 60/70.
Tendo como principal influência Ricthie Blacmore, Robert iniciou seus estudos musicais aos 13 anos, sempre de forma auto-didata. Primeiro no violão, logo em seguida a guitarra. assim como sua grande inspiração, focou grande parte de seu estudo na musica erudita, priorizando sempre o aspecto melódico acima do técnico. Após ter tocado em algumas bandas e não ter chegado a lugar algum devido a grandes dificuldades financeiras para se investir em equipamentos, decidiu dar um tempo com a música, afim de respirar novos ares para ver se era esse mesmo o seu destino. Durante esse período (mais ou menos 5 anos) em que esteve afastado quase que definitivamente das composições-apenas ouvindo e frequentando alguns shows-teve contato através de um amigo com o xamanismo. Este contato possibilitou o conhecimento de um instrumento chamado NAF - NATIVE AMERICAN FLUTE (Flauta nativa americana). O som aveludado deste instrumento fez com que sua inspiração e vontade de tocar voltassem quase que simultaneamente. A ideia de se misturar tambores, flautas e chocalhos com uma guitarra distorcida logo desencadearam algumas novas composições. A ideia ia além do quê algumas bandas new ages ou mesmo o próprio Santana ou Jethro Tull propunham em suas músicas. Evidentemente, um pouco mais experiente e com uma mentalidade mais voltada em se fazer um som que visasse mais a sua própria satisfação pessoal do que a fama ou o agrado alheio ou mesmo qualquer outra coisa, fizeram com que num primeiro momento as músicas não fossem bem compreendidas ou encaixadas definitivamente em algum estilo. Por exemplo, "O retorno do grande espirito" tem fortes influências de Pink Floyd, enquanto que "A Estrela que anuncia a Estrela tem como fio condutor a pegada de Ritchie Blackmore em seus dois solos. Já "A lenda do bosque perdido" mistura várias flautas com um estilo Santana de tocar. "Viemos" por sua vez é uma das mais belas de suas composições. A música envolve uma linda levada xamânica de flauta com um solo final de guitarra magistral, digno de ter sua transcrição descrita e comentada em qualquer revista de guitarra que se preze neste mundo. E algumas outras que vale a pena cada um conferir para poder tirar sua própria conclusão, pois como foi dito, é muito difícil enquadrar a sua música em apenas um estilo. Isso é muito comum com artistas que não estão nem aí para o que a mídia quer e empurra garganta a dentro das sociedade em geral.  Todas as suas composições contém suas raízes centradas no xamanismo
Suas letras tratam de temas proféticos e místicos, e mesmo as que são apenas instrumentais são capazes de passar essa atmosfera envolvente. Ouçam " O sopro de Uriel" por exemplo, e comprovarão por si mesmos esta afirmação. É interessante ressaltar que em suas composições em que essa mistura (xamanismo/rock) ocorre, todos os instrumentos são tocados por ele próprio, deixando mais evidente o seu estilo e personalidade musical extremamente peculiar.
Além de músico, Robert também divide seu tempo ministrando aulas de Educação física, confeccionando esculturas artesanais e sempre que possível desenvolve alguns assuntos em um blog de sua autoria - PREMISSAS DE UM BRAVO TEMPO- lá ele se apresenta como long live rock n roll. Ao ler seus artigos, percebe-se que o o cara tem um parafuso a menos na cabeça, assim como quase todo artista.
 Sua pagina no facebook, para quem quiser entrar em contato com ele é: robertwwagner84@gmail.com 

 
Pra quem estiver interessado aí vai o link do Blog de Robert Wagner;http://premissasdeumbravotempo.blogspot.com.br/
Como eu já escrevi no canto direito desta pagina o que valer a pena vai aparecer neste blog...então sempre é bom conhecer outras ideias que causem duvidas porque pra mim um homem que não tem muitas duvidas já esta condenado a ser uma presa muito fácil desta sociedade que esta se tornado cada vês mais selvagem, egoísta e com vários segmentos do poder que não levam os direitos e a liberdade do outro em consideração...ou seja pra estas pessoas ou grupos nós nem existimos, somos apenas a parte do mundo que compra os seus produtos e obedecem. Então ver e ouvir outras ideias, mesmo que você discorde ou acha pouco provável é bom pra despertar o lado da duvida em você

O dia do ladrão Fui roubado, entraram na minha casa, quebraram o vidro e arrombaram um cadeado, já era previsto e tinha tirado já ...