quinta-feira, 30 de junho de 2011

Quem não quer ser um milionário?


Dinheiro não traz felicidade”, todos conhecem este ditado e mais um monte de outras perolas dizendo o contrario,  agora se eu tentar criar a minha própria frase, poderia ser; "Melhor ser infeliz e cheio de problemas com muito dinheiro do que sem dinheiro”.Escrevendo este texto lembrei de um um fato que me aconteceu 20 anos atrás quando eu vagava de mochila na região de Minas Gerais. Conheci um possível vocalista pro meu projeto de montar uma  banda de rock de estrada. Ney  era o seu nome, fanático por Pink Floyd, quando cantava suas composições entrava em transe e parecia um ser saindo de uma tumba egípcia com os olhos vidrados, dava medo. Ele naquele momento buscava  trabalho como garçom nos bares e restaurantes de Valadares, eu como sempre no artesanato, estávamos sem dinheiro e passando fome e a coisa tava tão “ braba” que a gente um dia dividiu uma “paçoquinha” . Alguém poderia falar; - mas estava feliz. - Não! Estava com muita fome e neste estado você não tem noção de outras coisas, claro que eu tinha a sensação de liberdade eu havia dado uma “bica” em quase tudo que não fazia sentido pra mim já a algum tempo e estava perseguindo aquilo que  realmente fazia parte do meu planeta desde os 10 anos de idade; musica, Rock, estrada.
Domingo passado a minha irmã me ligou pra saber se era eu o “cara” que tinha acertado na megassena sozinho, porque eles não tinham nem passado perto( o premio foi de $ 72.000.000). Por uns instantes, como ainda não tinha conferido o jogo, comecei a fazer  contas, as probabilidades matemáticas que eu não entendo nada, mas que ficou assim: Ganhar na megassena sozinho é quase como um grão de areia numa praia  ser escolhido por alguém, ninguém escolhe grão de areia, mas vamos imaginar que alguém pegue você, o grão, na pontinha da unha e deixe o resto lá na praia, o preferido, é muito difícil que você seja o escolhido, "o cara", mas como o premio saiu na minha cidade agora as chances eram + ou – de 1 pra 200.000 grãos em um monte de areia menor, melhorou, mas logo eu parei de fazer as contas porque eu lembrei que não havia feito o meu jogo em Santo André e sim de ultima hora na Teodoro Sampaio - Pinheiros. No outro dia a minha irmã que gosta muito de me dar noticias de funerais ou coisas ruins me deu mais uma noticia que pra mim só serviu pra dar mais raiva; o “cara” que acertou, fez o jogo no Carrefour(super mercado) perto da nossa casa, onde eu e muitos da família e “AMIGOSSSSS...”  muitas vezes fazemos o jogo. Mesmo fora do time voltei a fazer contas e supondo que 2000 pessoas fizeram o jogo nesta lotérica,pensei; Quando novamente uma pessoa que fez o seu jogo neste local vai ter   a oportunidade de ser 1 grão para apenas um “punhadinho” de areia na mão de alguém?
Na minha família ninguém ganhou, alguns estão muito quietos e sumidos (a paranoia milionária), pelo menos poderia ser um daqueles amigos do passado que num certo dia ficou bêbado a noite inteira te enchendo o saco, chorando tanto que escorria a “meleca pelo nariz” porque a namorada tinha lhe dado um belo pé no traseiro, como você foi o cara legal que aguentou o “mala”, agora seria a hora da retribuição, mas acho que se fosse um “mala” amigo o premiado, você nunca mais o iria ver.
A questão do materialismo, a necessidade de muito dinheiro também por algumas pessoas é algo sem explicação, tem pessoas que até os últimos momentos da vida estão focados no dinheiro que vão deixar, e não é só dinheiro,"coisas", eu vi um mendigo vestido de plastico andando pela cidade, arrastando um monte de objetos, que no minimo deveria atrapalhar muito a sua batalha diária por lugar pra dormir e comida, mas ele não soltava um pedaço das sua coisas e ele não era catador de material reciclado que é algo muito diferente.







charges/Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O dia do ladrão Fui roubado, entraram na minha casa, quebraram o vidro e arrombaram um cadeado, já era previsto e tinha tirado já ...