sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Meninas de 5 a 12 anos "APAVORAM A VILA MARIANA"

Quando começo este texto,me vem a cabeça um chavão muito usado por pessoas que entram pra pedir esmolas nos trens ou ônibus de São Paulo, quem usa transporte publico conhece, a pessoa entra e diz: - Srs passageiros me desculpem estar atrapalhando a viagem de vocês para pedir uma ajuda, mas eu poderia estar por ai assaltando, então é melhor pedir do que roubar, e blá, blá, blá...segue no seu "malho".
Eu vou copiar esta ideia genial: Srs leitores deste blog( alguns bilhões espalhados pelo mundo) eu poderia estar dormindo ou pelo menos escrevendo coisas mais agradáveis como o belo desempenho da seleção Brasileira( a do Mano Menezes) ou as novas aventuras da antes candidata a beatificação e agora discípula de Paris Hilton, Sandy, mas não, vou escrever sobre as meninas que estão fazendo arrastão na região da Vila Mariana, perto da Estação do Metro e Praça Ana Rosa.
Segundo o que tenho visto nos noticiários, as pessoas não sabem o que fazer com elas,( as crianças que estão nas ruas roubando), falam que não há meios legais para tira-las da rua. Pra mim o mais absurdo desta coisa toda é que as pessoas parecem anestesiadas no seu dia a dia, não enxergam nada além do seu próprio umbigo e aparelho celular, tropeçam nas pessoas pelas ruas mas não veem nada acontecendo, então quando a coisa feia do descaso de varias décadas aparece e toma forma, entram em desespero e querem uma solução rápida, é como ficar tomando remédio pra dor de cabeça sem tentar saber a origem da enfermidade, nunca passa pelas suas mentes que tudo tem uma causa e sem pensar direito nestas questões nunca vai haver possibilidade pra algum tipo de solução e é claro que ninguém vai ficar sendo apavorado, assaltado, sem reagir, tem o direito de cada cidadão de não ser molestado.Só que tem mais coisa embutida neste "pacote premiado" pra Vila Mariana, neste caso  eu posso falar porque conheço a área e ali mesmo na Praça Ana Rosa tentamos fazer uma feira de artesanato, conversamos na época com o subprefeito, colocamos o nosso projeto na mesa, falamos inclusive de ajudar de alguma forma as pessoas que dormiam na Praça, o próprio subprefeito se colocou a disposição e junto com alguns comerciantes ficou de arrumar emprego para a pessoa que estivesse dormindo na rua. Teve festa de inauguração da feira,discurso, banda e tudo mais, só que as pessoas que passavam do outro lado da calçada nem atravessavam pra dar uma olhada nesta tentativa de revitalização da área, ficou difícil pros artesãos que não vendiam nada, depois pedimos pra subprefeitura colocar barracas de comida para atrair publico, mas não deixaram, pedimos pra poder fazer pequenos Shows na Praça, também não deixaram, conheci um artista que já havia participado de varias exposições com seus trabalhos, ele se interessou pelo projeto  e queria grafitar(grátis) algumas partes da praça, enviei o pedido por e-mail, que também não foi aceito. Depois os artesãos foram desistindo porque lógico não se vendia nada e como só tinha 8 feirantes numa praça que cabia pelo menos 50, pedimos para que o setor de artesanato da subprefeitura não fechasse as inscrições para o ingresso de novos artesãos, mas disseram que teriam que esperar nova licitação e demoraria quase um ano. A moral da história é que o conjunto das pessoas que formam uma comunidade não pensam em coisas  simples que poderiam fazer,  e  ainda tem a burocracia e a falta de conhecimento do poder publico, ou pior ainda, pessoas erradas no lugar certo, muitas vezes a coisa é mais medonha porque o poder publico termina com algo que esta dando certo e o resultado da soma de tudo não vai ser um jardim florido e perfumado pra que se leve o cachorrinho, então sobra o medo e o  espanto de quem nunca acorda e agora tem que pensar em crianças de 10 anos como caso de policia.













http://www.dignow.org/post/inf%C3%A2ncia-nove-meninas-que-fazem-arrast%C3%B5es-na-vila-mariana-s%C3%A3o-levadas-para-abrigo-em-sp-2651178-13359.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O dia do ladrão Fui roubado, entraram na minha casa, quebraram o vidro e arrombaram um cadeado, já era previsto e tinha tirado já ...