Total de visualizações de página

terça-feira, 3 de julho de 2012

Di Melo/ A musica brasileira de qualidade


-->
Uma destas sexta feiras, destas que todo mundo sai na noite pra simplesmente virar a madrugada, tomar  cerveja, conhecer gente, eu, lá pelas 2 hs da manhã ainda estava tentando uns trocados vendendo artesanato e alguns discos de vinil na calçada da Rua Augusta SP, na carona deste movimento das pessoas que descem e sobem a rua festejando a noite. De repente para um cara com uma moto, estaciona na minha frente e começa a trocar uma ideia enquanto vai se ajeitando, estacionando, um “cara” tranquilo, parecia que já o conhecia há muito tempo. Foi conversando, olhou uns discos que eu estava vendendo, ele também carregava um vinil que eu perguntei quanto tinha pago; Este sou eu disse, enquanto dei uma rápida olhada na capa e não reconheci quem era. Dias depois fui pesquisar quem era Di Melo, o “cara” daquele disco que fora do Brasil vale pelo menos 700 reais. Na Internet, vi alguns vídeos e como já escrevi neste blog sobre a questão da vantagem de não ter muita pretensão e pressa, mas que o que valesse a pena iria aparecer no meu blog, então, baseado nisto posso dizer que Di Melo é daquelas raras pessoas que transmitem simplicidade, não simples de simplório, mas de qualidade e sabedoria que naturalmente você vai ouvir na sua musica que eu prefiro não catalogar por ter este som a sua marca, originalidade Ele dá o recado e eu sem problema algum, colocaria o seu nome junto aos grandes da musica brasileira e do mundo. Segundo o que muitos dizem sobre tanto tempo longe da grande mídia, eu mesmo não conhecia o seu trabalho, mas trabalho bem feito de qualidade é atemporal, pode ficar um tempo esquecido mas a qualquer momento volta com tudo, assim como também existem artistas que por algum motivo não ouvimos, filmes e livros que não conhecemos. A minha “praia” sempre foi o rock, mas sempre gostei de musica boa, de qualidade, independente do estilo. Conheci muita coisa do Nordeste nos anos 70 e 80, Quinteto Violado, Fagner, Elomar, Alceu Valença e mais um monte de gente que no final esta musica me levou a morar 10 anos no NE, terra onde ouvi mais um tanto de coisas boas de artistas conhecidos e outros desconhecidos e no caso agora de Di Melo, Pernambucano, eu nem estranho o fato de eu não ter conhecido antes a sua musica porque eu caminho por aí sem pressa, sem direção e neste movimento as coisas acabam chegando, como os bons livros, filmes, boas bandas. Não existe tempo pra arte, pro trabalho de qualidade que pertence as coisas do universo que estão fora da nossa ideia de espaço e tempo.
Vanderlei Prado










Imagens/Google













video video

Nenhum comentário:

Postar um comentário