terça-feira, 12 de abril de 2011

Assassino das crianças no Rio não sofreu "bullyng" quando era criança, ele foi "ZOADO"

 Cuidado com o "BULE"


Se todos perceberem, não da mais tempo pra se refazer de uma noticia ruim, de uma tragédia, logo vem a próxima e depois outra e como tudo passa rápido, com a necessidade de mais noticias e espetáculos, a "turma do sofazão" os  especialistas que aparecem pela TV e jornais para analisar e tentar explicar os fatos, colocam  na telinha para milhares de pessoas o que consideram como os motivos que levaram a determinada tragédia ou crime. Claro que existem especialistas de verdade, sabem do que estão falando, principalmente aqueles que já passaram e conheceram as diversas facetas do crime, da tragédia e com a ajuda das probabilidades e da matemática pura, mais intuição e analise do comportamento humano, podem ajudar bastante para que diminuam as chances de algo voltar a acontecer ou pelo menos preparar mais as pessoas para tais possibilidades. No caso do massacre na escola, o que certas pessoas falam, é no minimo muita falta de responsabilidade para tratar de um assunto deste tipo. Uma das coisa que ouvi muito foi: O garoto sofreu "bullyng", ele era retraído, se deu mal com as garotas, não conversava com ninguém, passava horas isolado no computador, era esquizofrênico, portanto , cuidado. Agora e  outros tantos milhares de garotos que tem o mesmo tipo de comportamento, perfil, mas não se transformaram em assassinos, muitos podem no futuro serem gênios da musica ou da ciência como a história já provou, ou levar uma vida normal sem grandes problemas. Não seria ruim para muitas crianças que por escolha ou diversas circunstancias vivem isoladas no seu mundo, serem tachadas de possíveis assassinos?
Penso que quem tem que se curar primeiro é a nossa sociedade que padece de grave enfermidade, copiando modelos , formulas e ainda querendo ter controle de uma coisa que nunca vai ter; a natureza humana. Com esta ideia de controle , explicações pra tudo, sanidade total se esquecem de um detalhe muito simples: o homem é um animal que por mais que aparente ter um raciocínio mais evoluído que as outras espécimes( eu não tenho certeza disto), ele ainda, nestes milhares de anos não decidiu e não sabe o que é, qual a sua função, horizontal, vertical ou o que? Mas acredito que uma coisa já ajudaria, a noção disto levaria o ser humano a uma vida mais simples, não vender ou comprar sexo por exemplo, viveria com uma vida sexual mais saudável, como os animais, as plantas, as bactérias, os vermes e todos tipos de micróbios, seria menos vulnerável ao ataque dos especuladores que precisam do seu sangue para manterem as suas gordas contas bancarias.
Voltando ao assunto da "zoação" na escola; Primeiro que isto não é motivo pra nenhum covarde pegar uma arma e atirar em pessoas que nada tiveram com o seu problema do passado, e outra, "zoação" sempre vai ter, quando eu estava no colégio, um amigo,  fez um desenho meu com um pescoço enorme e colocou no patio , quando sai, no recreio ele ria de mim, junto de seus amigos, eu o peguei e enchi a sua cara de porrada e ninguém mais "zoou"comigo, no meu bairro tive problemas e isto me levou a praticar judo, que além de me ajudar na defesa, me ensinou a ter um pouco de controle sobre a raiva. E por ultimo, se a pessoa zoada não tiver como se defender, a violência também não é o melhor caminho, os país tem que intervirem na escola, na hora.
Agora aqui no Brasil, o pessoal tem que perder esta mania de copiar tudo que vem de fora; AQUI NÃO TEM " BULE ", AQUI TEM " ZOAÇÃO", O CARA PODE SER "ZOADO" NO TRABALHO, NA ESCOLA E TEM QUE SAIR DESTA, RESOLVER ISTO BRINCANDO, ENFRENTADO OU ATÉ DENUNCIANDO, MAS NÃO PODE DEPOIS DE CERTOS ANOS MATAR QUEM NÃO TEM NADA A VER COM ISTO.

Vídeo gravado supostamente pelo atirador do Rio de Janeiro


CUIDADO COM O BULE

3 comentários:

  1. O problema é que não é qualquer pessoa que aguenta ou entende "zoação". Para você pode parecer coisa facil de tolerar, isso pq veio com essa bagagem de casa. Agora quem tem uma familia muito séria, sem conviver com pessoas brincalhonas podem levar uma simples zoação como algo ofensivo. Eu posso te garantir pq em minha época de escola era zoado por gente que eu não tinha intimidade, e não conseguia entender por que... devido a isso começei a ficar timido, não falava com ninguem, evitava o social e ainda assim continuavam me zuando. E te afirmo... muitas foram as vezes que me imaginei cometendo suicidio ou matando algum daqueles moleques que me apurrinhavem... minha sorte é que depois que a raiva passava eu achava isso uma bobagem... Mas qualquer brincadeira pode sim levar a uma atitude louca como essa que aconteceu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro. Eu sei bem do que esta falando e nunca gostei de gente que menospreza os outros e quando vejo algo deste tipo na minha frente eu procuro ajudar. Eu entendo muito bem isto que a primeira vez que fui preso na vida, eu tinha 18 anos e foi por defender uma pessoa com problemas, deficiencias no trem, que estava sendo "zoado" por dois policiais civis. O rapaz escapou e eu fui preso por desacato, sai no mesmo dia.

      Excluir
    2. Isto é tão sério, que as pessoas que costumam se aproveitar de algo que por sua falta de educação, acha motivo pra fazer as suas piadas, reavaliassem as suas "brincadeiras", porque o resultado é imprevisivel. Agora no seu caso ainda bem que superou este fato não chegando a nenhuma atitude extrema, a vida é muito maior que isto, e você também.

      Excluir

O dia do ladrão Fui roubado, entraram na minha casa, quebraram o vidro e arrombaram um cadeado, já era previsto e tinha tirado já ...