domingo, 23 de outubro de 2011

Sábado, mais um dia proibido de trabalhar, os artesãos protestam/SOS ARTESANATO DE SP


"Você pode enganar algumas pessoas todo o tempo. Você pode
também enganar todas as pessoas algum tempo. Mas você não
pode enganar todas as pessoas todo o tempo".
Abrahan Lincoln
 
 
 
 
 A rua Teodoro Sampaio onde trabalhamos à 10 anos sem ajuda nenhuma da prefeitura, pelo contrario, normalmente quando chega o fim do ano, OUTRAS PESSOAS,antigos conhecidos nossos, ficam "pendurados na orelha" do subprefeito, pedindo pra mandar a fiscalização proibir o nosso trabalho. Muitas vezes nem o subprefeito quer mandar a repressão pra cima da gente, já conversei com dois subprefeitos que passaram pela Sub de Pinheiros que evitavam isto. Estas pessoas, repito, que nós conhecemos, que se acham proprietarios de uma outra feira ao lado, cobram uma taxa dos expositores em nome de uma associação. Ter, ou pertencer a uma associação é um direito garantido na constituição, agora ninguém pode em nome de nenhuma entidade, manipular, intermediar e tampouco praticar atos que é da competência da Prefeitura, isto é CRIME. Já existem alguns procedimentos no Ministério Publico para esclarecimento desses atos e nós, se nada mudar,também vamos a defensoria Publica, mesmo porque apesar do poder publico, isto não só em SP, arrecadar impostos dos cidadãos , como fica mais comodo,acabam QUASE,que terceirizando o espaço publico, e essas pessoas, muitas que nunca fizeram artesanato nas suas vidas, adoram isto, enchem a boca para dizer, "A bonita palavra "auto gestão" do evento, quando na verdade não prestam contas do dinheiro arrecadado por todos esses anos e tudo fica por isto mesmo. Que eu saiba embora o poder é "doidinho" pra privatizar tudo e ficar com menos trabalho, felizmente as Praças não foram privatizadas ainda. Também se conseguirem fazer isto, baixar uma daquelas leis feitas da noite pro dia, diferente do nosso projeto de lei, PL 799/05 de interesse publico, que teve que passar por todas as comissões, mais 5 audiências publicas, então se isto acontecer, não devemos mais pagar impostos porque fica decretado o fim  do  Estado. Durante a tramitação do PL 799/05 este pessoal e outros também na cidade que inventaram uma profissão nova, que parece só existir  aqui em São Paulo, CORDENADOR DE FEIRA, FIZERAM DE TUDO PRA ATRASAR O ANDAMENTO DO PROJETO.Por que tiveram tanto empenho em fazer isto? Pergunta que eu encaminho para os "universitarios" do Silvio Santos responder:
a- Se o projeto passar não poderam mais CUIDAR dos artesãos incapazes de cuidar de si mesmo, como eles dizem.
b- Se não cuidar dos pobres artesãos, muitos com 20, 30 anos de bagagem, feiras e estradas, os atuais 'CORDENADORES DE FEIRAS"teram que inventar outra profissão
c- Não poderam mais infernizar a vida dos artesãos com invenções ou inflacionar o preço do aluguel de barracas, muitas vezes locadas por eles.Também não poderam forçar e obrigar o uso destas barracas.
d- Não poderam mais seguir com o seu VUDU EM VOLTA DOS ARTESÃOS, muitas vezes ameaçando que se o artesão não cumprir certas exigências perdem as suas licenças.
e- Com a aprovação do projeto viriam novas feiras e eles não querem concorrencia, aqui vale lembrar que no comercio tem lojas uma do lado da outra, bares um do lado do outro, todos ganham dinheiro em São Paulo, agora no caso do artesanato por causa destes 'BUNICHIIINHUZZZ" NÃO  SE pode CRIAR NOVAS FEIRAS, a não ser que for lá longe debaixo da ponte do rio Pinheiros.
f- Todas as alternativas estão corretas
Vou dar uma dica; a alternativa f esta correta
E como já foi escrito, toda a história foi contada na Câmara Municipal e quase nada foi feito, só promessas.
O próprio projeto que muitos vereadores aprovam, pois já passou por todas as comissões na Câmara Municipal é de autoria de pelo menos 6 vereadores.
Será que sabendo já de todos os problemas envolvendo o artesanato das feiras e ruas da cidade algum vereador não teria a "MORAL" de se levantar, com mais uma meia dúzia de vereadores e EXIGIR OUTRO TIPO DE POSTURA DO EXECUTIVO E RESOLVER ISTO DE UMA VÊS.
Afinal o que esta acontecendo esta ERRADO, penso que nenhum ser humano com o mínimo de condição de saber o que é certo e o que é errado pode se esconder, fugir da responsabilidade de mudar o que precisa ser mudado, ainda mais se esta pessoa recebeu esta função dada pelo povo através do voto.
Inventaram o dia do artesão, mais a maioria dos artesãos seguem sendo tratados como bandidos nas ruas da cidade.
Na época que o Andreas Matarazzo foi secretario das subprefeituras, em uma audiência publica, onde ele participou e teve uma postura bem "legal" também, concordou com muitas das nossas reivindicações, eu pessoalmente entreguei além de uma muda de um "pé" de guarana, um documento com as nossas reivindicações. Um dos nossos pedidos era a criação de um  órgão independente ligado á cultura para cuidar do artesanato. Ele disse que naturalmente não poderia resolver 100% do que estava no papel, mas que iria ajudar, só que não foi feito nada além de alguma ajuda momentânea.
Agora vejo o Sr. Matarazzo, secretario estadual de cultura do Estado, na TV falando na importância da cultura na cidade, na formação, na educação, será que artesanato não é cultura, como disse certa vês um representante da secretaria municipal de cultura de São Paulo. Cultura é só museus, teatros,Sesc e os "manos" lá longe batendo o seu tamborzinho? Outra coisa que percebo quando vejo algum politico falando na televisão em cultura, ações empreendedoras para geração de renda, percebo que nunca tocam na palavra artesanato, parece que a palavra artesanato é algum tipo de palavrão ou sei lá, tem medo de tocar neste assunto.
Pedimos reuniões pra resolver o problema e estas acabam não acontecendo. A resposta  é a tropa da Policia Militar para tomar os nossos trabalhos.
E este descaso é total, eu andei mandando e-mails pra todo lado, muitos endereços do executivo que tem o famoso; fale conosco, é uma piada, não respondem nada e você segue falando sozinho
A cada nova proibição, como não faz o menor sentido acabar com algo que esta dando certo,que a maioria das pessoas aprovam,  fazem até fila pra assinar o abaixo assinado, até as lojas novas da nossa frente nos disseram que caiu muito o movimento das lojas no sábado com a proibição, bem, surgem sempre os boatos do que seria desta vez o motivo da proibição.
Um dos boatos é que alguém foi ao Ministério Publico pedir a proibição alegando que estavam vendendo mercadorias roubadas na feirinha, se for isto então a pessoa que esta acusando tem que provar e mesmo que isto estivesse acontecendo, isto não é problema para os artesãos sem TPU da feirinha resolver, nem podem porque isto faz parte do trabalho da Policia, é ela que tem que investigar e chegar a pessoa que esta fazendo isto.
Outro boato, que tem bastante fundamento também é que existe um grande projeto de revitalização da área, projeto da prefeitura junto com alguma  associação de comerciantes da região e quase sempre que acontece isto, um grande projeto, sempre sobra pro lado mais fraco que são obrigados a saírem para entrada de grandes lojas e shoppings para venderem de tudo, inclusive artesanato. Geralmente quando são  feitos estes projetos, já fica certo esta questão de expulsar o lado mais fraco, não assumem isto, porque eles também na frente de alguma câmera de TV, falam muito bem na importância da geração de renda, nos projetos de inclusão social e muitos também participam de grupos que fazem doações para os pobres, chás beneficentes e até distribuição de sopas nos viadutos, sai mais barato.
Não seria muito mais interessante incluir a feirinha então neste projeto e não passar a borracha na prancheta, todos sairiam ganhando, 70 pessoas trabalhariam de forma organizada, não iriam precisar morar debaixo dos viadutos para esperar o dia da sopa, a população ganharia mais uma área de lazer, todo o entorno receberia mais turistas com as propagandas, venderiam mais, os próprios políticos estariam fazendo um bom trabalho social e receberiam o apoio da população. Eu não entendo esta atitude repressiva simplesmente que só aumenta o caldeirão da insatisfação e este caldeirão que já são vários espalhados pelo Brasil, esta até a boca, como um vulcão, esperando pra explodir.
De  novo é bom refletir sobre a função de um governo, seja ele Estadual ou Municipal, que  é de governar para todos os segmentos da sociedade, todos tem direito a participar dos projetos da cidade.
Não pode acontecer o que já vem acontecendo a muito tempo, que proibiram as pessoas de vender cerveja nos grandes eventos como a passeata Gay, mas dentro do evento os vendedores com o isopor e a marca das grandes fabricas ganharam autorização para trabalhar pra elas. A função de um governo não seria de criar oportunidades na geração de renda com estes eventos? Nós também fomos proibidos de vender nestas festas. Ou seja não adianta o povo comemorar a chegada de grandes eventos se ele sempre vai estar do lado de fora, como marginal, e agora com a a abertura da Copa do mundo em São Paulo, todos estes boatos "fecham direitinho".
É bom lembrar aos nossos governantes que quem manda no Brasil é o povo Brasileiro, todos, ricos ou pobres, feios ou bonitos, porque todos são Brasileiros que votam e elegem os seus governantes.
 


 

É a prefeitura de São Paulo, proibindo o trabalho de 70 pessoas, querem mandar os artesãos da Teodoro pra fila da sopa.
É a prefeitura "Gerando Desemprego"






























Veiculo da prefeitura, pronto pra fazer o "serviço" tomar o material de semanas de trabalho do artesão que tentar vender o seu artesanato.













Pessoas que sempre visitam a feirinha não gostaram do que viram














Material que usamos para o protesto vem do lixo e depois no final do dia volta para o lixo






























As pessoas pedem para assinar o abaixo assinado, isto porque a feirinha da Teodoro no sábado faz parte do seu dia de lazer e elas mesmo dizem pra nós que isto não tem em nenhum lugar de São Paulo. É isto que a prefeitura esta querendo acabar. Estas pessoas trabalham a semana inteira e no fim de semana saem paras ruas pra pegar um pouco de energia pra encarar as suas rotinas de trabalho.













































Impossibilitado de expor os seus trabalhos, Duk, um artesão da feirinha abriu uma loja de 1 real na calçada.
Ele aceita pedidos pela Internet,envia a mercadoria pelo correio e facilita em 36 meses no cartão











A rua tem muito disso, muita gente bonita por isto que as pessoas gostam quando tem este opção ao ar livre, onde podem fazer novos amigos ouvir musica ver arte.
Estas garotas trabalham na loja em frente das nossas bancas e assinaram o manifesto




Raul de Souza, musico conhecido no Brasil e no exterior, assinando o manifesto, também não gostou nada do que viu neste sábado

Um comentário:

  1. A PREFEITURA QUER TRANSFORMAR O SABADO EM UM KASSABADO TIRANDO O PASSEIO A CULTURA E O TRABALHO DOS ARTESÕES DA RUA TEODORO SAMPAIO!!!!!

    ASS.ROGÉRIO

    ResponderExcluir

O dia do ladrão Fui roubado, entraram na minha casa, quebraram o vidro e arrombaram um cadeado, já era previsto e tinha tirado já ...